Documentos obrigatórios para dirigir em viagens nacionais e na América Latina

Viajar em veículo com países da região pode significar uma grande aventura para famílias, casais ou amigos. Percorrer milhares de quilômetros entre conversas, risos e refeições é uma experiência gratificante.

Mas primeiro é necessário ter em conta alguns requisitos antes de sair do território nacional. Daí surge a pergunta: quais os documentos Que preciso para viajar para o exterior com o meu veículo?

Viagens Nacionais

É preciso conferir o extrato do Renavam, que vai te revelar todas as pendências do veículo. O serviço de todos os estados o disponibilizam no site oficial ou aplicativo. Para quem reside no Pernambuco, por exemplo, será preciso consultar o Detran PE para conseguir regularizar a situação do veículo. Saiba se:

• Seu IPVA está pago
• O CRLV está em dia no licenciamento veicular anual
• Sua CNH está dentro do prazo (leve-a, obviamente)
• Equipamentos de segurança obrigatório

Viagens na América Latina

Se a intenção é cruzar a Argentina, Brasil, Uruguai, Venezuela, Paraguai e Bolívia é necessário contar com a documentação válida de trânsito que concede a cada país. Esta medida é reconhecido como hábil graças a um acordo assinado em 2008, os países que integram o Grupo Mercado Comum do Sul (Mercosul).

De acordo com a disposição do órgão regional, os motoristas que cruzam a fronteira, deverão seguir as normas e regulamentos de trânsito vigentes no país que estão visitando.

Quais os documentos necessários, o veículo e o motorista?

Documentação do veículo:

Cédula verde, habilitação municipal vigente, título ou outro documento oficial que comprove a propriedade do veículo e a apólice de seguro ou carta verde.

No caso de veículos que serão conduzidos por terceiros, é o proprietário que deve conferir um poder especial ao responsável. A autorização, há um escrivão público em folha de carimbo com firma reconhecida, conforme explicou Rosalba Canteiro, da assessoria jurídica do TACPy.

Para viajar Para a Argentina, Uruguai e Chile, o papel deve ser legalizado pelo Colégio de Advogados, a Corte Suprema de Justiça, Ministério da Justiça e o Ministério de Relações Exteriores, onde se certifica o documento através da Apostila.

No caso da Bolívia, o poder deve estar legalizado por todas as instituições referidas e, adicionalmente, o Consulado da Bolívia, no Paraguai.

Estes procedimentos teriam um custo total aproximado de G. 750.000. Em alguns casos, os secretários oferecem o serviço completo, ou seja, o interessado pode processar cada etapa.

Também recomenda-se realizar a Inspeção Técnica Veicular (ITV), devido aos controles de segurança rodoviária, que se realizam nas rotas estrangeiras. Os veículos zero quilômetro ficam dispensados da ITV apenas no território nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *