Documentos obrigatórios para dirigir em viagens nacionais e na América Latina

Viajar em veículo com países da região pode significar uma grande aventura para famílias, casais ou amigos. Percorrer milhares de quilômetros entre conversas, risos e refeições é uma experiência gratificante.

Mas primeiro é necessário ter em conta alguns requisitos antes de sair do território nacional. Daí surge a pergunta: quais os documentos Que preciso para viajar para o exterior com o meu veículo?

Viagens Nacionais

É preciso conferir o extrato do Renavam, que vai te revelar todas as pendências do veículo. O serviço de todos os estados o disponibilizam no site oficial ou aplicativo. Para quem reside no Pernambuco, por exemplo, será preciso consultar o Detran PE para conseguir regularizar a situação do veículo. Saiba se:

• Seu IPVA está pago
• O CRLV está em dia no licenciamento veicular anual
• Sua CNH está dentro do prazo (leve-a, obviamente)
• Equipamentos de segurança obrigatório

Viagens na América Latina

Se a intenção é cruzar a Argentina, Brasil, Uruguai, Venezuela, Paraguai e Bolívia é necessário contar com a documentação válida de trânsito que concede a cada país. Esta medida é reconhecido como hábil graças a um acordo assinado em 2008, os países que integram o Grupo Mercado Comum do Sul (Mercosul).

De acordo com a disposição do órgão regional, os motoristas que cruzam a fronteira, deverão seguir as normas e regulamentos de trânsito vigentes no país que estão visitando.

Quais os documentos necessários, o veículo e o motorista?

Documentação do veículo:

Cédula verde, habilitação municipal vigente, título ou outro documento oficial que comprove a propriedade do veículo e a apólice de seguro ou carta verde.

No caso de veículos que serão conduzidos por terceiros, é o proprietário que deve conferir um poder especial ao responsável. A autorização, há um escrivão público em folha de carimbo com firma reconhecida, conforme explicou Rosalba Canteiro, da assessoria jurídica do TACPy.

Para viajar Para a Argentina, Uruguai e Chile, o papel deve ser legalizado pelo Colégio de Advogados, a Corte Suprema de Justiça, Ministério da Justiça e o Ministério de Relações Exteriores, onde se certifica o documento através da Apostila.

No caso da Bolívia, o poder deve estar legalizado por todas as instituições referidas e, adicionalmente, o Consulado da Bolívia, no Paraguai.

Estes procedimentos teriam um custo total aproximado de G. 750.000. Em alguns casos, os secretários oferecem o serviço completo, ou seja, o interessado pode processar cada etapa.

Também recomenda-se realizar a Inspeção Técnica Veicular (ITV), devido aos controles de segurança rodoviária, que se realizam nas rotas estrangeiras. Os veículos zero quilômetro ficam dispensados da ITV apenas no território nacional.